quinta-feira, 3 de maio de 2012

Tudo sucumbi ao tempo, do mais quente amor ao mais frio ódio, menos a Memória. Ela sim, pára o tempo. É aquela cena, aquele perfume, aquela pessoa, aquele sentimento que simplesmente permanece igual. Uma cena congelada ao tempo que não julga, existe. E existe sempre que você precisar, no momento que precisar. Sozinha, ela faz o seu corpo lembrar-se de tão esperado momento. Por isso, agradeço as minhas memórias, pena que são apenas minhas e de meus olhos, que vêem besteiras e coisas pequenas para os outros, mas que são minhas. São os pequenos detalhes, que fazem a obra ficar perfeita e os pequenos defeitos, humana...

2 comentários:

A.Z. disse...

"São os pequenos detalhes, que fazem a obra ficar perfeita e os pequenos defeitos, humana..." UAU! :O E como você falou da Memória "Uma cena congelada ao tempo que não julga, existe"... e se julga, engana. Muito boa!

Lizzie disse...

"São os pequenos detalhes, que fazem a obra ficar perfeita e os pequenos defeitos, humana..."
Achei linda essa parte! *-*
Esse texto é demais!